Gestante pode fazer bronzeamento artificial: mito ou verdade?

É um mito. Durante a gravidez a pele da mulher fica sensível, aumentando o risco de queimaduras mais graves e do aparecimento de manchas.  Isso acontece porque os altos níveis de estrogênio e do hormônio melanocítico aceleram a pigmentação nesse órgão. Por isso, a exposição excessiva ao sol e procedimentos de bronzeamento artificial não são recomendados.

A falta de proteção no rosto pode provocar o aparecimento de manchas escuras, conhecidas como cloasma. É preciso ficar atento, pois esse é um sinal de que a pele reage mais do que o normal a luz solar. As manchas podem piorar ainda mais com o bronzeamento artificial.

Para se proteger, os especialistas indicam o uso de filtro solar com alta eficiência, chapéus e óculos escuros. Uma boa dica é não ficar em praias e piscinas entre às 11h e às 17h, período em que há maior incidência de raios ultravioletas. Além dos danos à pele, estudos apontam que os raios ultravioleta podem estar associados à deficiência de ácido fólico, substância essencial para o desenvolvimento do bebê. Isso porque o ácido fólico pode ser decomposto em partes menores pela luz solar intensa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *