Massagem ajuda a amenizar cólicas no bebê: mito ou verdade?

Verdade!

Geralmente, as cólicas são uma das situações mais angustiantes para os pais. Contrações irregulares e dolorosas no intestino são manifestadas por choro agudo, flexão das pernas e endurecimento da barriga, que às vezes melhora com a eliminação de gazes ou fezes. As cólicas iniciam a partir da primeira semana e podem perdurar até o 3º ou 4º mês de vida. Medidas caseiras, como massagens, aquecimento e colocar o bebê de bruços são eficazes. Mas massagens feitas pela mãe são muito bem indicadas em casos de cólica. Primeiro, a mãe tem que entender que o bebê chora por causa de cólica.

“É um choro mais agudo e irritado e o bebê costuma ficar com rosto bem vermelhinho ao mesmo tempo em que puxa e contrai as pernas”, explica a Dra. Edineia Vaciloto Lima, neonatologista da Pro Matre Paulista.

Para  aplicar qualquer técnica de massagem, a mamãe deve permanecer muito calma para não aumentar a ansiedade do pequeno. Com as mãos quentinhas, ela deve fazer movimentos circulares no sentido horário da barriga do bebê. Ela deve ser filme, porém, nunca apertar demais. Quando o bebê ficar mais calmo, o ideal é alternar a massagem para um movimento de “pedalar” das perninhas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *