Amamentar evita nova gravidez: mito ou verdade?

Mito. Depois do parto, em geral a mulher terá condições de retomar a vida sexual em cerca de seis semanas. A fase de amamentação, ao contrário do que algumas novas mamães pensam, não é garantia contra uma nova gravidez.

“A prolactina, o hormônio responsável pela produção de leite no organismo feminino, inibe a gravidez, mas não se sabe até que ponto”, afirma Dra. Vera Delascio, ginecologista e obstetra da Pro Matre Paulista.

Cuidados com a contracepção devem ser retomados sessenta dias após o parto. Além dos métodos mecânicos (camisinha, diafragma, camisinha feminina) é possível utilizar pílulas anticoncepcionais, desde que não contenham estrógeno em sua composição. Acredita-se que esse hormônio feminino possa chegar ao bebê pelo leite, o que causaria o desequilíbrio hormonal na criança. Outras opções são pílulas de progesterona, anticoncepcionais injetáveis, subcutâneos ou DIU.

Pílula anticoncepcional reduz a fertilidade: mito ou verdade?

Apesar de ser uma ferramenta eficaz para evitar uma gravidez indesejada, a pílula anticoncepcional costuma provocar uma série de efeitos colaterais na mulher. Essas reações variam muito de organismo para organismo. Por esse motivo, ideias erradas são geradas e disseminadas entre a população. Algumas pessoas acreditam que o uso desse método contraceptivo por muito tempo reduz a fertilidade. Isso é mais um mito.

O uso da pílula anticoncepcional pode até proteger o sistema reprodutivo, ao prevenir os sintomas da endometriose. Essa doença provoca o acúmulo de sangue da menstruação nos órgãos reprodutivos e outros tecidos do abdome. A endometriose é uma das causas mais comuns da infertilidade.

Outro benefício de tomar o anticoncepcional é o seu fator protetor contra o câncer de ovário. Além disso, a pílula também reduz o risco da gravidez ectópica – em que o embrião se desenvolve fora do útero.

Um aspecto que contribui para sustentar esse mito é a falsa sensação de controle da fertilidade provocada pelo uso da pílula. Em outras palavras, algumas mulheres que querem engravidar param de tomar o anticoncepcional e acreditam que se tornarão gestantes logo nos primeiros meses. Nesse momento, elas acreditam que o motivo de não conseguirem gerar um bebê é a redução da fertilidade.

Algumas mulheres param de menstruar por uns meses depois de tomar o anticoncepcional. Os especialistas chamam esse efeito de amenorreia pós-pílula. Isso deve passar logo. Se você quer engravidar, uma dica importante é procurar um ginecologista, manter uma alimentação saudável e tomar ácido fólico.

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (1 votes, average: 5,00 out of 5)