Medicina Fetal: Cuidados com a saúde do seu bebê antes mesmo do nascimento

grávida com ultrassom sobre a barriga

Ainda na barriga da mãe, é possível detectar e tratar diversas doenças que o bebê possa vir a ter. Mas para isso, é preciso que a gestante conte com uma estrutura hospitalar extremamente especializada, operada com competência por uma equipe médica experiente.

A Pro Matre Paulista ampliou seu serviço de Medicina Fetal com equipamentos de última geração que permitem a realização dos mais diversos tipos de cirurgias fetais existentes.

A nova estrutura conta com mais uma sala de ultrassom para atendimento laboratorial e aumento do corpo clínico.

“Agora a instituição oferece as mais avançadas técnicas de tratamento das patologias fetais,” diz o Dr. Fábio Peralta, coordenador do serviço de Medicina Fetal na Pro Matre. “A equipe vai atuar de acordo com o que há de mais moderno no mundo para este segmento, realizando cirurgias para correção de mielomeningocele, ventriculomegalia cerebral, hérnia diafragmática, transfusão feto-fetal, obstrução urinária e anemias fetais, entre outras.”

Diagnósticos

“Nosso objetivo é que o serviço de Medicina Fetal da Pro Matre seja o melhor do País, oferecendo a seus pacientes desde o diagnóstico ao tratamento,” defende Dr. Fábio. Na área de diagnósticos, o serviço já é responsável por exames invasivos, como biópsia de vilo corial, cordocentese, além de ultrassonografias.

“A medicina fetal merece muita atenção e cuidado por fazer parte de um atendimento multidisciplinar, com serviço de obstetrícia, neonatologia e cirurgias de ponta,” explica o médico.

Mais informações sobre o serviço de Medicina Fetal da Pro Matre Paulista você encontra em nosso site.

Para agendamento de exames, ligue: (11) 5080-6070

É comum faltar cálcio para o feto: mito ou verdade?

É um mito. Durante a gestação, a futura mamãe precisa complementar sua alimentação com nutrientes importantíssimos para o desenvolvimento do bebê. Embora ela precise ingerir alimentos ricos em cálcio nesse período, esse nutriente raramente faltará para o bebê.

“O bebê dificilmente vai ter deficiência de cálcio porque, o que ele precisar, irá roubar da mãe. É ela que fica com deficiência”, explica Luciana Costa, nutricionista do Grupo Santa Joana.

A falta de cálcio pode provocar alguns desconfortos na gestante. “Às vezes, ela pode ficar com sangramento na gengiva, dor no dente, entre outros sintomas. Se ela não consome, é importante ela começar a consumir leite; em umas duas ou três porções, no máximo”, orienta. Esclareça todas as suas dúvidas sobre alimentação com um obstetra ou nutricionista para que não falte nenhum nutriente para o bebê e/ou para o bom andamento da sua gravidez.

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (2 votes, average: 5,00 out of 5)

Depressão na gravidez pode afetar o bebê: mito ou verdade?

A depressão da mãe pode sim afetar o feto. Isso acontece porque algumas substâncias químicas produzidas pelo organismo da mulher nessa condição, como o hormônio cortisol (relacionado ao estresse), chegam ao bebê e podem prejudica-lo.

Se sua parceira encontra-se nessa condição, procure a orientação de um profissional capacitado, psicólogo e/ou psiquiatra. Alguns estudos demonstraram a maior incidência de abortos espontâneos em mulheres muito estressadas no primeiro trimestre da gestação. Por isso, é preciso começar a cuidar do problema o quanto antes.

Tenha muito cuidado antes de tomar antidepressivos. Somente médicos especializados são capazes de receitar esses remédios, pois conhecem a ação dos componentes químicos no organismo da futura mamãe. Muitos desses medicamentos podem trazer consequências comportamentais negativas para o feto e recém-nascido.

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (2 votes, average: 5,00 out of 5)