Navegação de Posts

*/ ?>

É preciso conversar bastante com o bebê: mito ou verdade?

É verdade. Sabe-se que o bebê aprende a falar – e outros comportamentos importantes – por imitação. Por isso, quando explicamos nossas ações, em voz alta e direcionada ao neném, estamos estimulando-o. Bebês novos já apresentam um grau de compreensão muito maior do que acreditamos e essa estimulação ajuda a aumentar essa habilidade cognitiva.

Alguns estudos apontam que bebês criados com pouca estimulação não balbuciavam nada até os seis meses (comportamento normal nessa idade). Pesquisas com pessoas que foram criadas por animais (por exemplo, o caso de um menino que foi criado por lobos em Aveyron, na França, encontrado em 1799), demonstraram que ao invés de aprender a falar, elas imitavam os sons que esses bichos emitiam. Isso aponta a importância de apresentarmos modelos de comportamento adequados para as crianças.

É por esse motivo que o som e o ritmo da voz dos pais são tão importantes. Além de se acostumarem com a linguagem, os bebês começam a diferenciar e imitar cada fonema (unidade de som) da fala deles. Dessa forma, aprendem a falar e os significados de cada palavra. A aquisição de vocabulário também acontece muito cedo. Por isso, devemos conversar com nossos filhotes desde os primeiros dias de vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *