A amamentação é instintiva: mito ou verdade?

Mito! A amamentação, que acontece quando a mamãe alimenta o seu bebê com o próprio leite, é um dos grandes prazeres de ser mãe. Ainda na gravidez a mulher já começa a se preparar para isso, tanto física quanto psicologicamente.

Entretanto, a amamentação nem sempre é instintiva no ser humano, precisando algumas vezes ser aprendida e estimulada. É nessa situação que, normalmente, a idealização cede lugar à ansiedade, transformando o ato de amamentar em um desafio por vezes desgastante.

Conversas informais, sugestões e críticas não contribuem para dar informação e serenidade à família nessa hora. De um lado, podem surgir frases como “criei meus filhos com mamadeira desde que saí da maternidade e estão todos aí, com saúde”. Do outro, comentários em tom de censura: “é absurdo não alimentar o bebê exclusivamente no peito”. Até chegar ao mais detestável e desestimulante de todos: “essa criança está com fome, seu leite deve ser muito fraco!”.

A felicidade de ter um bebê e iniciar uma nova fase começa a se misturar com a insegurança e até com a dúvida quanto à própria capacidade de amamentar. Em vez de entrar na roda viva dos conselhos e palpites, o ideal é procurar orientação especializada.

A amamentação bem sucedida não depende apenas da habilidade materna e da sucção do bebê. O conhecimento, a vontade e o desejo dos pais são fundamentais para o bom desempenho do aleitamento materno, mas a orientação profissional correta facilita a adaptação nesta nova fase”, acrescenta.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *