Gêmeos: o aleitamento materno

Na série desta semana, “Gêmeos”, estamos conhecendo os desafios de se ter um filho “em dobro”, ou seja, gêmeos. As informações e o conteúdo original desta série foram publicados no Anuário Caras do Bebê, produzido por profissionais da Pro Matre Paulista.

Um dos principais desafios dos prematuros é ganhar peso e, para isso, um importante aliado é o aleitamento materno. Ainda que necessitem de um período de internação em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal, gêmeos podem e devem ser amamentados pela mãe. “No caso dos prematuros nascidos com menos de 34 semanas, o início do aleitamento pode ser um desafio extra, pois muitos deles ainda não são capazes de realizar o movimento de sucção”, acrescenta Edinéia Vacilotto Lima, neonatologista da Pro Matre Paulista . A opção, nesse período em UTI Neonatal, é fazer a ordenha do leite da mãe e oferecê-lo aos bebês por meio de uma técnica que utiliza copinhos.

“Aos poucos, os bebês desenvolvem a capacidade de sugar. Estimulá-los, colocando-os no peito da mãe para aprender a mamar, ainda na fase de internação, é uma rotina comum nas maternidades que incentivam o aleitamento materno e atua como facilitador do desenvolvimento dos bebês”, informa a neonatologista Edinéia Vaciloto Lima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *