É preciso ingerir ácido fólico antes mesmo de engravidar: mito ou verdade?

Só o ácido fólico presente nos alimentos não basta para a gestante

Verdade. O consumo de ácido fólico pela mulher antes e nas primeiras semanas de gravidez contribui para reduzir as chances de desenvolvimento de doenças do feto, inclusive a anencefalia. O ácido fólico é uma das vitaminas do complexo B e está presente na natureza em alimentos como brócolis, couve, feijão, lentilha, milho, fígado, entre outros. No entanto, a quantidade de ácido fólico presente nos alimentos não é suficiente para garantir a proteção ao bebê, por isso é necessário fazer a suplementação antes de engravidar e no início da gestação.

O defeito neural pode ocorrer na formação da coluna ou do cérebro do bebê, levando a alguns tipos de malformação, como anencefalia e mielomeningocele. “O fechamento do tubo neural ocorre, normalmente, entre a segunda e a quarta semanas de gestação, por isso é importante iniciar a suplementação do ácido fólico antes mesmo de engravidar”, comenta Dr. Hérbene Milani, especialista em Medicina Fetal.

Apenas 30% das gestantes fazem uso do ácido fólico corretamente no Brasil, o que coloca o País entre os de maior incidência de casos de anencefalia em todo o mundo. Além de informar as gestantes sobre a importância do ácido fólico, campanhas de conscientização dos médicos têm contribuído para aumentar a utilização dessa substância.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *