O teste do pezinho pode salvar a vida do bebê: mito ou verdade?

O teste do pezinho permite detectar doenças precocemente, reduzindo seus riscos

Verdade: algumas gotinhas de sangue retiradas do calcanhar do bebê nos primeiros dias após o seu nascimento são capazes de salvar a vida do pequeno. Trata-se do teste do pezinho, um exame importante para diagnosticar precocemente enfermidades que, muitas vezes, demoram para apresentar os primeiros sintomas. Quando elas se manifestam, pode já ser tarde demais para reverter os danos causados.

A realização do teste do pezinho é obrigatória e assegurada por lei desde 1992. Em 2001, o Ministério da Saúde criou o Programa Nacional de Triagem Neonatal, que garante que o exame seja realizado em todo o Brasil pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A partir de 2013, alguns estados passaram a contar com a versão ampliada do teste, que detecta seis doenças em vez de quatro.

Como é feito o exame? “Com a retirada de algumas gotas de sangue do calcanhar do recém-nascido”, explica a neonatologista Dra. Edinéia Vaciloto Lima, da Pro Matre Paulista. Esse local é cheio de vasos sanguíneos, o que facilita a coleta. É importante que o teste do pezinho seja feito entre dois e cinco dias após o nascimento, quando o bebê já está recebendo leite e antes de ter alta do hospital.

Quer saber mais sobre o Teste do Pezinho? Acesse nosso site e navegue nas informações!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *