Crianças podem rejeitar alimentos de uma hora para outra: mito ou verdade?

Sem drama, mamães e papais: é só uma fase

Verdade. Por mais que isso seja fonte de preocupação para os pais, é preciso encarar o momento com naturalidade. “Trata-se de uma fase seletiva da criança e é importante que a mãe aceite este momento, que é difícil”, reconhece o pediatra Dr. José Claudionor Souza. As maiores vítimas da nova alimentação seletiva dos pequenos costumam ser as verduras e os legumes.

Mesmo sendo natural, não há mãe que se conforme em deixar a criança sem comer e isso nem pode ser visto como uma opção. O ideal, segundo o médico, é continuar apresentando os alimentos, mesmo que recuse, para ela ter mais opções em escolher. “É importante também que os pais comam de tudo, pois se as crianças observam que os pais não comem determinado tipo de alimento, elas também não comerão, por simples imitação.

Claro que, em determinados momentos, bate o desespero. Diante da recusa sistemática da criança em comer, a substituição de alimentos torna-se uma alternativa recorrente, levando pais, avós e outros cuidadores a oferecer alimentos bem aceitos, como o leite na mamadeira. “É preferível que  isso não ocorra, pois a criança aceitará sempre o que quer. Viverá só de leite, que também é nutritivo, porém aumenta sua seletividade”, acrescenta o pediatra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *