Navegação de Posts

*/ ?>

Gestantes precisam diminuir o estresse no trabalho: mito ou verdade?

Verdade. Atualmente, vivemos em um mundo estressante e cheio de estímulos prejudiciais à saúde. Muitas vezes, as pessoas dizem que não encontram tempo para praticar atividades físicas, e mantêm péssimos hábitos, como alimentação desequilibrada e tabagismo. Para as gestantes, essa dinâmica acelerada pode ser ainda pior.

“Estamos vendo crescer esse perfil no consultório. A mulher de hoje não pode nem quer abandonar a profissão quando fica grávida. Nesse contexto, muitas mulheres estão engravidando mais tarde, dando prioridade à carreira profissional”, alerta Dr. Luiz Fernando Leite, obstetra da Pro Matre Paulista.

Os maus hábitos contribuem para piorar os efeitos dessa rotina acelerada para a saúde da futura mamãe. “O sedentarismo e o sobrepeso, por exemplo, são quadros habituais de hoje. Quando a mulher engravida, ela terá o efeito compressivo do útero no sistema cardiovascular. O sangue não circula como antes, aumentam as chances de vasodilatação, inchaços, falta de ar e uma série de outras complicações. Para as gordinhas, isso é ainda pior”, explica. Além disso, o estresse é relacionado como uma das causas para o envelhecimento placentário e o parto prematuro.

Manter uma alimentação equilibrada e praticar a atividade física regular é essencial para ter uma gravidez sem tantas complicações e riscos para a mamãe e para o bebê. É preciso lembrar que as gestantes devem sempre consultar seu obstetra antes de fazer qualquer exercício físico. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *