Gêmeos “parasitas”: O que são?

A notícia de um bebê da Costa do Marfim, a pequena Dominique (foto), de 10 meses, que foi submetida a uma cirurgia de seis horas no Advocate Children’s Hospital de Illinois, EUA, voltou a chamar a atenção do mundo para uma condição rara conhecida como “gêmeo parasita”.

Dominique nasceu com duas espinhas e um par de pernas e pés a mais, isso porque ela deveria ter um irmão gêmeo, que acabou não se desenvolvendo durante a gestação e se fundiu ao corpo da menina.

A geneticista da Pro Matre Paulista, Dra Mirlene Cernach, explica: “essas alterações são distúrbios de gemelaridade e acontecem quando existe alguma falha durante a separação das células, que acontece comumente durante a segunda e a terceira semana de gestação. A separação acaba sendo incompleta e pode gerar o caso citado”.

O portal Bebe.com. traz mais informações sobre Dominique e sua condição. Clique aqui e leia a reportagem completa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *