Parto Prematuro: quais os principais fatores?

Muitos fatores podem causar nascimentos prematuros. Da idade da mulher a patologias uterinas. A obstetra da Pro Matre Paulista, Dra. Priscila Cury, enumera alguns.

  • Patologias uterinas: “malformações uterinas, miomas, colo do útero curto são alguns fatores anatômicos que podem levar à prematuridade,” explica a médica, que lembra que a ultrassonografia é um método auxiliar no diagnóstico em grande parte dos casos. “O diagnóstico precoce associado ao repouso e, eventualmente o uso da progesterona auxiliam na manutenção da gestação em casos selecionados,” completa.

  • Infecções maternas: “uma simples cárie; infecção urinária ou qualquer infecção materna pode ser responsável por desencadear o trabalho de parto,” alerta Dra. Priscila.

  • Hipertensão: “quando controlada, assistida por um pré-natal criterioso, pode não apresentar riscos. Porém, quando descontrolada, pode levar a antecipação do parto,” diz a obstetra, que alerta, mesmo mulheres com histórico de pressão normal podem sofrer de hipertensão durante a gestação.

  • Localização da placenta: “em alguns casos, ela pode estar inserida em cima do colo uterino,” explica Dra. Priscila. Isso pode desencadear sangramento e levar ao parto prematuro.

  • Idade materna: “as mulheres em idade avançada estão mais expostas a patologias tanto maternas (diabetes, hipertensão) como uterinas (miomatose), que podem ser responsáveis na antecipação do parto. As adolescentes também são grupo de risco para prematuridade,” explica a doutora.

Além disso, o nascimento prematuro pode ser desencadeado por fatores como gestações múltiplas e má formação fetal. Mas o maior fator, afirma a obstetra, é a gestante apresentar um parto prematuro anterior. “A chance é de duas a três vezes maior em gestantes com esse histórico. Se esse é seu caso, redobre a atenção,” recomenda Dra. Priscila.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *