A papinha do bebê: cuidados na hora do preparo

Preparar a papinha do bebê é um momento de muito cuidado, pois a alimentação adequada é essencial para que seu bebê cresça saudável. Dúvida recorrente entre as mamães, a preparação da papinha requer muita atenção, por isso esclarecemos algumas questões com a nossa nutricionista, Luciana da Costa.

A temperatura ideal

Na hora de testar a temperatura, o ideal é que seja utilizado o antebraço como referência, pois é uma região do corpo sensível ao calor, verificando assim se a papinha está na temperatura adequada. “A papinha do bebê não deve ser ofertada muito quente, pois a pele e as mucosas do bebê são bem sensíveis”, explica a nutricionista.

Cuidado com o excesso de açúcar e tempero

Se o bebê não está comendo, adoçar a comida também não é uma boa ideia, o que torna importante investir nas frutas na hora de preparar a papinha. “O consumo de açúcar não é recomendado até os dois anos de idade. As frutas e leite já possuem açúcar naturalmente em sua composição, por isso não há necessidade de adoçar as bebidas e frutas do bebê. A mistura de duas ou mais frutas pode realçar o sabor adocicado das frutas”, Luciana orienta.

A nutricionista também citou quais temperos devem ser evitados na alimentação do bebê. “Temperos e molhos industrializados não devem ser utilizados. Os temperos naturais podem ser acrescentados para melhorar a aceitação das refeições (alho, cebola, salsa, cebolinha)”.

Alergias alimentares

Ficar atento às possíveis alergias alimentares do bebê também é importante, principalmente as mais comuns. “A alergia ao leite de vaca é uma das alergias mais comuns em bebês, por isso ele não deve ser introduzido na alimentação precocemente e sem acompanhamento médico e/ou nutricionista”.

Orientações gerais

Siga mais algumas instruções para preparar a papinha do bebê, com indicação da nutricionista:

– Até os seis meses de vida, o único alimento que o bebê deve ingerir é o leite materno. Após essa idade, o aleitamento passa a não ser mais suficiente para garantir todos os nutrientes de que o bebê precisa, e essa é a hora de introduzir as papinhas;

– Ao preparar a papinha, em vez de bater os alimentos no processador, prefira amassá-los com o garfo, para estimular a mastigação;

– Comece com as frutas testando uma de cada vez, pois, às vezes, isso pode dar alguma alteração no intestino do bebê. Se você der muitas frutas de uma vez só, pode não perceber o que caiu bem para ele;

– Evite o morango: para cultivá-lo, geralmente, usa-se muito agrotóxicos e outras substâncias. É um alimento que pode provocar muita alergia;

– Depois do sétimo mês, chega a hora de introduzir a papinha salgada na dieta do bebê. Ela deve ser composta de legumes cozidos, respeitando os grupos alimentares;

– Atenção a alguns alimentos específicos: o peixe não é recomendado e a clara de ovo só a partir do 10º mês, pois ambos alimentos possuem potencial alergênico. O mel só se deve oferecer depois do primeiro ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *