Novos Pais – Qual é sua importância antes e depois do nascimento

Nos últimos anos, o papel do pai na família, principalmente na criação dos filhos, tem sofrido mudanças. Ao se mostrarem mais presentes, os pais aumentam a confiança das mães em dividir o cuidado ao recém-nascido – tornando esse período em que o bebê depende totalmente dos pais mais leve para os dois.

Estudos corroboram para tal mudança, uma vez que comprovou-se que os homens também se preparam, fisiologicamente, para a chegada do bebê. Segundo um estudo publicado na revista The Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS), os níveis de testosterona do homem durante a gestação de sua parceira caem cerca de 34%. O hormônio em baixa possibilita o desenvolvimento de novos instintos paternais para que se estabeleça uma relação mais afetiva e cuidadosa com a mãe e a criança.

Saber como ser um pai presente é um desafio, pois cada gestação é única. No entanto, existem algumas necessidades que todas as mulheres compartilham ao longo dessa jornada. Saiba como reconhecê-los para auxiliar na rotina da sua família:

Pré-Natal
A divisão de tarefas pode começar na escolha do médico obstetra e pediatra. Ajudando a tomar decisão, a responsabilidade é dividida. A paciência com as alterações de humor, choros e ansiedades também é essencial. Tente compartilhar seus sentimentos, lembrando-a de que vocês passarão por isso juntos.
Quando o parto se aproxima, auxiliar nos preparativos para recepção do filho é importante, como na arrumação do quarto e na montagem do enxoval. Assim como a busca de informações sobre a gravidez, para conseguir auxiliar e conversar com a mãe participando de todos os seus momentos.

Parto
Se participar ativamente da gestação, você terá debatido e pesquisado minuciosamente sobre esse momento. Esse estudo traz a segurança e a calma que você necessita para oferecer suporte para a grávida, que estará passando por um turbilhão de emoções.
Avise os familiares após a internação, sempre lembrando a gestante de que essas tarefas estão sendo feitas, para que sua concentração esteja totalmente focada no nascimento.
Respeite a via de parto escolhida pela mulher e, durante as contrações, ajude oferecendo massagens e participando dos exercícios, como indicado por profissionais. Respeite a necessidade da mulher: às vezes, apenas segurar sua mão já é o bastante.
A chegada do bebê é um momento único e você terá o prazer de levá-lo para conhecer a família pela primeira vez, por meio do visor plasmático. Tire um minuto para apreciar esse pequeno que mudará a sua vida.
Saindo do centro cirúrgico, continue com o seu bom trabalho de suporte e proteção: durma na maternidade ao lado da sua família e controle as visitas nos dias em que estiverem lá para manter a disposição da companheira.

Pós-parto
Se você ainda não foi impactado por uma mudança radical na sua vida, esse é o momento. A mulher fica muito frágil, podendo ter alterações de humor iguais ou até mais intensas dos que as vividas durante a gestação. Por isso é importante manter a paciência e mostrar apoio – dando atenção e carinho para a mulher, cuidando dela tanto quanto você deseja cuidar e apreciar o bebê.
Com o pequeno, é hora de aceitar desafios e viver novas experiências: participe de banhos, trocas de fraldas e consultas. Aprenda a esterilizar a mamadeira e a funcionalidade de todos os utensílios usados no cuidado com o bebê. Divida os cuidados com a casa e da rotina para facilitar a amamentação e possibilitar que, aos poucos, a mãe também retome suas atividades.

A presença do pai em todo o processo da gestação, antes, durante e depois do nascimento do bebê é essencial e uma prática que apoiamos. Tenha certeza de que o vínculo criado por viverem esse momento juntos fortalecerá ainda mais o relacionamento da sua família, trazendo benefícios a longo prazo para o seu filho.

Clique aqui para ver mais conteúdos relacionados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *