Razões que levam à cesárea

Aqui na Pro Matre Paulista, as mães recebem informação e acolhimento para que possam escolher com segurança sua via de parto. No entanto, mesmo com o desejo de ter parto normal, a césarea é indicada quando há risco para a saúde da mãe ou do bebê.

Conheça as principais indicações de cesárea:

  • • Sofrimento fetal, que significa uma baixa da vitalidade do bebê durante o parto. Os batimentos cardíacos são monitorados com a cardiotocografia fetal e a identificação de que os sinais vitais estão baixos pode significar um problema maior. Nesses casos, em geral, o seu pequeno deve nascer o mais rápido possível e a cesárea é a via mais rápida.

  • • Problemas na placenta como o descolamento, que acontece quando a placenta descola da parede do útero, provocando sangramento, ou a placenta prévia, que ocorre quando a placenta está implantada próximo à saída do útero. Essas complicações podem causar hemorragias na hora do parto, as quais podem ser arriscadas tanto para a mãe, quanto para o bebê, fazendo com que a indicação da cesárea seja necessária.

  • • Quando a mãe possui HIV, HPV ou herpes genital com ferida ativa . Nesses casos, a chance do bebê ser contaminado no momento do parto é menor em caso de cesárea, por não acontecer o contato direto entre o bebê e as feridas. Por isso, a cesárea funciona como uma forma de prevenção, embora não exclua completamente as chances de contaminação.

  • • Quando a mãe já fez mais de 2 cesáreas anteriormente. Isso causa uma sensibilidade no útero, facilitando a chance de uma ruptura. Em mulheres que nunca fizeram uma cesárea, a chance é 0,5%. Acima de 2, aumenta para 5%.

  • • Quando o cordão umbilical sai primeiro. Nesses casos, chamados de prolapso de cordão, a passagem do bebê pelo canal vaginal faria com que ele ficasse sem sangue por um determinado período, o que coloca em risco sua vitalidade.

  • • Alguns casos mais graves de pré-eclâmpsia, a fim de minimizar os riscos de morte materna – que já está hipertensa e mais propensa a uma hemorragia. No parto normal, a pressão da mãe também é constantemente monitorada, mas não diminui o risco.

  • • Apresentação córmica, ou seja, quando o bebê está atravessado no momento do parto. Majoritariamente, os pequenos ficam sentados durante boa parte da gravidez, mas com a aproximação do parto, eles viram para se posicionar, ficando de cabeça para baixo para facilitar o nascimento. Quando a apresentação córmica é diagnosticada com antecedência podem ser feitos exercícios, com orientação profissional, para tentar modificar a posição do neném e seguir com o parto vaginal. Se eles não funcionarem ou a complicação só for identificada na hora do nascimento, a cesárea é indicada.

Para reduzir os riscos de indicação de cesárea, é essencial que você mantenha sua saúde em dia, com alimentação adequada, boa hidratação e prática de atividade física leve como caminhada, hidroginástica ou natação. Além disso, os exames e as consultas de pré-natal em dia são essenciais e decisivas para que esse momento aconteça como você sempre sonhou. Em caso de dúvidas, converse com o seu médico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *