Enjoo em gestante nunca é grave: mito ou verdade?

Kate Middleton, durante a primeira gestação

Mito. É só acompanhar o caso da duquesa Kate Middleton, esposa do príncipe William, da Inglaterra, que está esperando o segundo filho e, como na primeira gestação, sofre de enjoos severos. O fenômeno é conhecido como hiperemese gravídica, um dos sintomas mais característicos do primeiro trimestre de gestação e pode ser tão forte que a mulher precise até de internação.

Para controlar essa situação, muitos médicos indicam antieméticos, remédios específicos para enjoos e vômitos, que podem provocar muito sono. “Às vezes, a paciente já tentou todos esses medicamentos e continua vomitando ou nauseada. Se ela apenas enjoa, pode continuar tratando em casa; ela só vai emagrecer, mas não desidratar. Se ela está vomitando, teremos que hidratá-la devido à perda de sódio, potássio, cálcio e magnésio. Ela terá que tomar soro no pronto atendimento ou até mesmo internar. Um caso de hiperemese é caracterizado por vômito mais de cinco vezes por dia”, explica Dr. Luiz Fernando Leite, obstetra do Hospital e Maternidade Santa Joana.

Quando o caso não apresenta tanta gravidade, a gestante também pode apelar para soluções caseiras para reduzir enjoos. “Ela pode tomar bebidas geladas, cítricas, e manter uma dieta seca. Bolachas e torradas salgadas costumam ser mais bem aceitas. Gengibre também é ótimo para reduzir o enjoo. O importante é ingerir tudo isso em pequenas quantidades. Não se deve forçar a ingestão de qualquer alimento”, recomenda o obstetra.

Lembre-se de procurar o pronto-atendimento se sentir qualquer sintoma fora do normal, ou se vomitar muito. Evite comer doces e outros alimentos muito gordurosos.


Podemos ajudar?

Fale conosco pelo
WhatsApp.

Whatsapp

Agende visitas, marque
consultas e mais.

Acesso rápido

Skip to content