Gestação de alto risco e prematuridade

O Novembro Roxo tem como objetivo ressaltar a importância de discutir a prematuridade e alertar sobre questões que envolvem o crescente número de casos. A cor roxa foi escolhida para ser o símbolo da campanha por representar a sensibilidade, individualidade e particularidades de cada bebê prematuro.

Como parte desse movimento, dedicamos esse artigo para tirar suas dúvidas sobre o tema e também sua ligação com a gestação de alto risco.

Prematuridade e suas classificações

Todo bebê com menos de 37 semanas de idade gestacional é considerado prematuro. Porém, não é a mesma coisa um recém-nascido de 36 semanas e um que nasceu com 26 semanas. Por isso, uma classificação foi criada:

Limítrofe (prematuro tardio): Entre 34 e 36 semanas e seis dias.

O bebê que nasce nesse período, apesar de imaturo, já tem quase todas suas funções vitais preparadas, mas ainda pode apresentar alguma dificuldade na respiração, distúrbios metabólicos e outros mais leves.

Moderada (prematuro moderado): Entre 29 e 33 semanas e seis dias

Nesse caso, o sistema respiratório do recém-nascido ainda não está totalmente desenvolvido, assim como o sistema nervoso central. Ele pode apresentar dificuldades ao coordenar a respiração, como a sucção para mamar e ainda necessitar suporte respiratório. Além disso, apresenta dificuldades em manter a temperatura ideal de seu corpo.

Extrema: Com menos de 28 semanas

Os prematuros também podem ser classificados de acordo com o seu peso:

VLBW < 1500 gramas

(muito baixo peso)

ELBW < 1000 gramas

(extremamente baixo peso)

Em geral, os bebês que nasceram antes das 28 semanas de gestação

Ele apresenta organismo mais imaturo. Por esse motivo, é necessário um número maior de intervenções, como suporte respiratório, nutrição adequada, aquecimento, umidificação e atenção especializada para que ele consiga desenvolver-se em seu tempo, com qualidade de vida.

Quando uma gestação pode ser considerada de alto risco?

Como dissemos, a gestação de alto risco pode levar à prematuridade. Entre os fatores estão a idade materna, a gravidez de gêmeos ou mais bebês, ter histórico familiar ou uma gestação prematura anterior. O estilo de vida, que vai desde a alimentação, sedentarismo, sobrepeso ou até mesmo hábitos como o tabagismo, também exercem grande influência. Além disso, existem outras complicações que podem levar ao nascimento antecipado. Entre as mais comuns estão a pré-eclâmpsia, diabetes gestacional, disfunções hormonais, trombofilía, rompimento da bolsa amniótica, malformação fetal, dentre outros.

Como se prevenir

O pré-natal de qualidade continua sendo o melhor método preventivo. Se a mãe for bem assistida e monitorada, é possível melhorar as chances de permanência do bebê por mais dias no útero, evitando um parto prematuro e melhorando seu desenvolvimento. Para te acompanhar, temos o Serviço de Medicina Fetal, onde oferecemos desde diagnóstico até as mais modernas cirurgias fetais.  Para saber mais, acesse: https://www.promatresp.com.br/servicos/medicinaecirurgiafetal

A alimentação saudável e balanceada, com o acompanhamento de uma nutróloga, assim como exercícios físicos com orientação profissional, além de bom para a saúde da criança, ajuda a ter uma gravidez mais tranquila.

Nosso Centro de Saúde da Mulher atende todas essas necessidades. Através da medicina integrativa, você vai ter exercícios físicos e serviços de nutróloga e nutricionista personalizados e adequados às suas condições. 

Cuidados necessários ao bebê prematuro

Sabemos o quão sensível é esse assunto, por isso mesmo nos preparamos para poder te acolher mesmo nos momentos mais difíceis. Com infraestrutura moderna e equipe multidisciplinar, nossa UTI Neonatal tem tudo para garantir a segurança do bebê e o cuidado humanizado da mãe e familiares. Para isso, oferecemos acompanhamento psicológico e suporte completo para cirurgia neonatal, incluindo casos de cardiopatias congênitas.  Para saber mais, acesse: https://www.promatresp.com.br/conheca-a-maternidade/uti-neonatal?origem=nav-top

Outros cuidados que tomamos em nossa UTI Neonatal:

– CRAP Neonatal: Equipamento que permite a ventilação mecânica sem a necessidade de intubação;

– Surfactante Exógeno: Estimula o desenvolvimento do pulmão. O surfactante é um líquido que previne o colapso pulmonar durante a expiração;

– Controle de temperatura: Fundamental para manter a temperatura corporal do bebê dentro da normalidade;

– Cuidados neurocognitivos: Podem melhorar a cognição dos prematuros;

– Acompanhamento a longo-prazo: Detecta e resolve problemas de desenvolvimento, aprendizagem, comportamento e sociais.

– Atualização e inovação tecnológica contínua: Para cuidar cada vez melhor, nossas condutas de tratamento estão sempre em constante atualização.


Podemos ajudar?

Fale conosco pelo
WhatsApp.

Whatsapp

Agende visitas, marque
consultas e mais.

Acesso rápido

Skip to content