Guia de Saúde Pro Matre

Tamanho do Texto:

Endometriose

O que é endometriose?

A endometriose é o aparecimento do tecido que reveste a cavidade uterina (o endométrio) em outras partes do corpo. Em 90% dos casos, ela ocorre na região pélvica: ovários, útero, trompas, bexiga e a porção final do intestino grosso. Em 10% dos casos ela surge em outras regiões. No Grupo Santa Joana foi realizada a primeira cirurgia de endometriose no coração, caso bastante raro. É a doença mais antiga da humanidade, com relatos de 1850 a.C. No entanto, até hoje não se sabe a sua causa, sendo considerada uma doença enigmática.

A dor ocorre por inflamação deste tecido localizado fora da cavidade uterina, que é estimulada pelos hormônios do ciclo menstrual. É por isso que acomete mulheres no período reprodutivo, que vai da puberdade à menopausa. A incidência da doença é de até 20% das mulheres e é a causa mais frequente de infertilidade.

A doença tem como uma das características causar fadiga e tirar a energia da mulher, podendo ser confundida com depressão. Mesmo assim, muitas vezes é subestimada, não é corretamente diagnosticada (o atraso no diagnóstico é de, em média, 10 anos) e nem sempre é tratada da maneira ideal.

O que é endometriose?

A endometriose é um dos grandes vilões do bem-estar feminino, causando sintomas que agem diretamente na energia da mulher. As alterações hormonais, dores e cansaço podem provocar melancolia. - Dor (cólica intensa) - Fadiga crônica - Dor de profundidade durante a relação sexual (dispareunia de profundidade) - Inchaço abdominal durante o período menstrual - Mudanças nos padrões urinários ou intestinais relacionados ao ciclo menstrual. Pode ocorrer dor ao urinar e defecar e constipação - Dificuldade para engravidar

Causas

Existem diversas teorias, mas não se sabe a causa da endometriose. Sabemos que ela é 7 a 10 vezes mais comum em mulheres cujas mães têm ou tiveram a doença.

Apesar de ser uma doença muito antiga, a endometriose parece ter ganhado mais evidência nas últimas décadas por causa do padrão cultural em que as mulheres engravidam mais tarde e têm menos filhos.

Enquanto as mulheres estão grávidas ou amamentando, os sintomas não se fazem presentes, por causa da ausência dos hormônios do ciclo menstrual, que são responsáveis pelas dores. Antigamente, como as mulheres passavam boa parte de sua vida reprodutiva grávidas ou amamentando, não sofriam tanto com a doença. Hoje, os sintomas estão mais claros ao longo de boa parte da vida reprodutiva.

Diagnóstico

Desconfie da famosa cólica menstrual. Um dos sinais de endometriose é essa dor intensa, que muitas mulheres acreditam ser normal.

O diagnóstico é feito por anamnese (história da paciente), exame físico e exames de imagem, como Ultrassom e Ressonância Magnética. Procure fazer estes exames com profissionais qualificados e experientes no assunto. E busque um médico que escute suas queixas. Isso é fundamental!

Diagnosticar corretamente e de forma precoce faz diferença no tratamento e no bem-estar das mulheres.

Tratamentos

O tratamento pode ser medicamentoso, com anti-inflamatórios usuais, que aliviam as dores, e anticoncepcionais, que bloqueiam a atividade hormonal, trazendo maior conforto. Nenhum deles trata a endometriose, apenas os seus sintomas.

Existe também a cirurgia, que retira os focos da doença, possibilitando a cura. O médico irá avaliar se o caso é indicativo de cirurgia.

Que tal conhecer um pouco mais sobre a Maternidade Pro Matre?

Agende já sua visita e conheça todos os serviços que estão à disposição para melhor atender você e seu bebê!