Os pais possuem uma enorme importância na vida dos filhos, seja no cuidado do dia a dia, seja dando exemplo e amor. Ser um bom pai vai além de trocar fraldas, roupas, dar comida e colocar para dormir, é também estar presente em todos os momentos, sejam eles fáceis ou difíceis.

Pensando nisso, para ajudar toda a família durante a gestação e os primeiros meses de vida do bebê, preparamos conteúdos ricos para que você saiba o que fazer em cada etapa.

Pais grávidos

O medo e a ansiedade podem fazer com que os pais tenham sintomas semelhantes aos das gestantes no início de gravidez, como dores e enjoos. Seja por falta de planejamento ou receio do futuro. Mesmo assim, o pai precisa estar presente em todas as etapas da gestação.

Continuar lendo

Participação do pai

Foto de bebê no berço e pai na frente segurando o pé do bebê

O pai pode prestar apoio durante:

  • A gestação: participe da escolha do médico que irá acompanhar a mãe, ajude a decidir a maternidade, acompanhe as consultas e exames, interaja com o bebê enquanto ele está sendo gerado na barriga da mulher e auxilie nos detalhes do quarto e enxoval do pequeno.
  • O parto: se possível, esteja junto da mãe no momento da chegada à maternidade. Demonstre apoio e auxilie no controle e na frequência das contrações e, claro, assista ao parto do seu filho e divida a emoção com a sua companheira. Com certeza ela se sentirá ainda mais segura e acolhida com a sua presença.
  • O pós-parto: participe do banho do bebê, auxilie a mãe com as trocas das fraldas, esteja junto sempre que possível nas consultas com o pediatra e seja a melhor companhia para a mulher, pois nesse momento ela poderá estar muito sensível e preocupada. Procure ficar atento durante os primeiros dias do pós-parto.

Depressão pós-parto

Além de afetar as mães, essa condição também pode acontecer em homens. Nas mulheres, ocorre por motivos fisiológicos e hormonais. Já em homens, vêm por motivos psicológicos, pois eles podem se sentir em segundo plano com a chegada do bebê.

A libido da mulher permanece adormecida durante a amamentação, situação que pode agravar o caso. O ideal é que a tristeza e os desconfortos sejam externalizados e exista um diálogo entre vocês, além do auxílio médico sempre que for necessário.

Amamentação e paternidade

Após o período da gestação e o nascimento do bebê, a mãe e o bebe criam um grande vínculo na fase da amamentação. Mas, e os pais? É muito comum que durante esse processo, o homem se sinta um pouco perdido e excluído. Mas, tendo boa vontade e disposição, os pais podem ser incluídos nesse momento tão especial da vida familiar após a chegada do bebê.

Os pais podem fazer parte da amamentação, seja fazendo companhia ou buscando um copo de água, pois as mães sentem mais sede nesse momento. Você também pode auxiliar nas tarefas domésticas e tirar esta preocupação da mãe. Tudo isso ajudará a aproximar vocês.

Deixar um pouco de leite materno na geladeira para que você possa dar ao bebê enquanto a mãe está fora também pode fazer a diferença. Outra dica é colocar o bebê sobre a pele do peito ou da barriga, seguro por faixas, especialmente se prematuro. O simples contato da pele estimula o desenvolvimento da criança, como se ela estivesse no útero, recuperando o tempo de desenvolvimento que deixou de ter em função do parto antecipado.

Clique aqui para baixar um infográfico com 6 dicas de como os pais, e outros familiares, podem ajudar na amamentação.

Podemos ajudar?

Fale conosco pelo
WhatsApp.

Whatsapp

Agende visitas, marque
consultas e mais.

Acesso rápido

Skip to content