Hormônios do pós-parto ajudam a cuidar e amamentar o bebê: mito ou verdade?

Verdade. Depois de dar à luz, o comportamento da nova mamãe é completamente alterado, graças ao aumento do nível de hormônios – como a ocitocina e a prolactina. Aliadas ao instinto de preservação da espécie, essas transformações garantem a ela habilidades fundamentais para cuidar e amamentar o pequeno. Na série “Sexto sentido de mãe”, Flávia Carnielli, psicóloga da Pro Matre Paulista, explica todas essas mudanças.

Os hormônios femininos do pós-parto alteram as capacidades cognitivas da mamãe. “A inteligência emocional é intensificada, tornando-a mais paciente, tolerante e perspicaz na tarefa de entender os sinais do bebê nas mais variadas situações”, explica a psicóloga, em consultoria para o portal Vida 10.

É comum que a nova mamãe não consiga se concentrar quando o bebê chora, por exemplo. Isso acontece porque o choro da criança funciona como um sinal de alerta, avisando que ela precisa imediatamente de atenção. Para a mamãe, o impulso de cuidar do pequeno é praticamente irresistível. Esse estado emocional é intensificado pela ação da prolactina e da ocitocina, considerados os hormônios do amor e da maternidade.

Nessas situações pegue seu bebê no colo. Estudos constataram que o colo materno tem a capacidade de tranquilizar e dar conforto para os pequenos.  Logo, você aprenderá a identificar a causa de cada choro e ficará menos ansiosa a cada vez que isso acontece.


Podemos ajudar?

Fale conosco pelo
WhatsApp.

Whatsapp

Agende visitas, marque
consultas e mais.

Acesso rápido

Skip to content