Período pós-parto exige cuidados com a mãe: mito ou verdade?

Verdade. Após a alegria de dar à luz, a nova mamãe passa por um momento de repouso e recolhimento, denominado de quarentena. Este período, conhecido clinicamente como puerpério, tem como objetivo permitir à mulher se recuperar do parto e começar a retomar sua forma antiga. Vários cuidados devem ser tomados neste início de vida nova, já que é nesta hora que pode aparecer a temida depressão pós-parto, que, em alguns casos, pode ser bem grave. Dr. Bruno Liberman, obstetra da Pro Matre Paulista, explica a questão do sangramento que ocorre logo após o parto, uma das primeiras dificuldades enfrentadas pela mulher após dar à luz.

“A puérpera sai da sala de parto com sangramento. Esse sangramento, nos primeiros dias mais intensos, vai progressivamente diminuindo, podendo persistir por até 40 dias. O normal é se estender entre 15 a 20 dias”, diz o médico. Para as mulheres que passam por um procedimento de cesariana, um cuidado especial deve ser dado ao corte da cirurgia, que pode incomodar bastante nos primeiros dias.

“A incisão da cesárea deve sempre ficar limpa. Água e sabonete são o suficiente, já que hoje não se recomenda fechar a incisão. Cada médico, no entanto, tem sua rotina, mas proteger de traumas no pós-operatório, como batidas e quedas, é muito importante”, completa Dr. Bruno. O obstetra diz, ainda, que como a cesariana é uma cirurgia de grande porte e, normalmente, causa dores, recomenda-se uso de analgésicos e antinflamatórios para amenizar a dor por até uma semana.

Bebê nos braços, alta do hospital e ida para casa. O que parece perfeito para a maioria das pessoas às vezes causa extrema angústia em determinadas gestantes, que sofrem da depressão pós-parto, um problema cada vez mais comum e que afeta todo tipo de mulher. Dr. Bruno explica que toda puérpera passa por um processo complicado de melancolia, mas não necessariamente desenvolve depressão.

“O puerpério é um período turbulento na elaboração de sentimentos, lidando com um ganho único, o nascimento e realizações, misturado com o sentimento de medos e perdas. É um momento de provação, no qual se têm muitas cobranças de si mesma e da sociedade.” O momento, no entanto, faz parte do quadro e geralmente não demanda o auxílio de um psicólogo. “São raros os casos onde é preciso apelar para medicamentos e psicoterapia. O mais comum são períodos de melancolia e, depois de 40 a 60 dias, melhora”, conclui o obstetra.

 


Podemos ajudar?

Fale conosco pelo
WhatsApp.

Whatsapp

Agende visitas, marque
consultas e mais.

Acesso rápido

Skip to content