Portal Coronavírus

Perguntas e respostas sobre o novo Coronavírus

Dra. Rosana Richtmann, infectologista do Grupo Santa Joana

1. Qual é a diferença entre Coronavírus, SARS-CoV-2 e Covid-19?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do Coronavírus foi descoberto em 31 de dezembro de 2019, após casos registrados na China. O SARS-CoV-2 é o nome do novo vírus e o Covid-19 é o nome da doença que esse vírus causa.

2. Como se prevenir?

A transmissão desse vírus é feita por contato, ou seja, ele é transmitido por gotículas de secreção e saliva e não ficam suspensas no ar. Se estivermos com as mãos contaminadas, podemos pegar a doença colocando a mão na boca, nos olhos e nariz. Por isso, é importante manter os ambientes abertos, evitar multidões e manter distância de um metro de pessoas espirrando ou tossindo. É recomendado que a gestante, que está no final ou meio da gestação, evite ambientes fechados. Sempre que possível, nesse momento, é melhor restringir a exposição. Além disso, praticar a etiqueta respiratória, colocando o antebraço na frente ao tossir e espirrar para não contaminar as mãos ou usar um lenço para cobrir, descartá-lo e depois higienizar as mãos. Nossas mãos são o principal vetor de vírus e bactérias. O uso da máscara também é essencial para a prevenção.

3. O que as gestantes podem fazer?

Quanto menos ela se expor, melhor. Por isso, quem puder evitar shoppings, teatros, cinemas será positivo.

4. O que é melhor água e sabão ou álcool em gel?

Ambos têm a mesma eficácia. A diferença é que o álcool gel pode ser mais prático, pois a lavagem de mãos demanda de pia e sabão disponíveis. O importante é usar álcool em gel e lavar as mãos com frequência, se possível a cada duas horas ou sempre que tocar em objetos externos à sua casa ou que foram usados por outras pessoas. Limpe com álcool 70% objetos tocados frequentemente.

5. Quando tempo deve durar essa pandemia?

Acreditamos que esse novo Coronavírus veio para ficar, porque ele conseguiu se adaptar muito bem em humanos e tem fácil e veloz disseminação. Muitos estudos estão sendo feitos e já temos algumas candidatas à vacina, porém, mesmo em um cenário otimista, a imunização passa por diversas fases de experimentação pré-clinica (em laboratório e com cobaias) e, somente então, começam os testes em humanos, chamada fase clínica. Portanto, a melhor maneira de se prevenir ainda é o distanciamento social, o cuidado com a higiene e o uso de máscara.

6. Qual é o impacto do Coronavírus para gestantes e bebês?

Foi identificado risco para gestantes no primeiro trimestre de gravidez e no pós-parto, com maior risco de parto prematuro. Já a manifestação em recém-nascidos é mais rara e temos ainda observados casos em bebês diagnosticados pelo exame de RT-PCR (Transcrição Reversa seguida de Reação de Cadeia de Polimerase).

7. Se eu estiver com sintomas respiratórios, posso amamentar?

Pode. Já há dados de que o leite materno não transmite vírus. O problema está no contato da mãe com o bebê. Então, se você está com sintomas respiratórios a amamentação está liberada, desde que você se proteja com uma máscara e higienize as mãos.

Cuidados essenciais durante a amamentação:
1. Higienize as mãos antes de tocar o bebê para acomodá-lo em seio materno.
2. Usar máscara facial cirúrgica. Evitar falar ou tossir durante a amamentação e tocar na máscara.
3. Nunca utilize álcool gel nas mamas.
4. Evitar contato prolongado com o bebê, após a mamada, acomodá-lo em berço.
5. Higienizar as mãos logo após terminar de amamentar.

8. Estou com Coronavírus e vou dar à luz. Qual é a orientação nesses casos?

O que recomendamos é não ter contato direto com o bebê nesse momento e o ideal é fazer a ordenha do leite para isolar o recém-nascido.

9. Como uma gestante pode tratar os sintomas do Covid-19?

Ainda não temos nenhum tratamento específico para esse novo vírus. Então, é indicado que a gestante converse com seu obstetra, que indicará os remédios que você está acostumada a tratar gripes e resfriados.

10. Devo tomar vacina da gripe?

Sim. A vacina é indicada para gestantes, porque ela previne de gripes que podem causar trabalho de parto prematuro e abortamento espontâneo. Nesse ano, a campanha de vacinação da gripe foi antecipada e a vacina foi atualizada. Além disso, quando a gestante toma a vacina está protegendo seu bebê por até seis meses de vida. Essa vacina não protege contra o Covid-19 porque ainda não há vacina para o novo Coronavírus.

11. Quanto tempo uma pessoa com Coronavírus precisa ficar isolada?

Em média, as pessoas começam a melhorar a partir do sétimo dia e ficam boas em cerca de 10 dias, devendo ficar isoladas no mínimo por até 14 dias após o início dos sintomas.

12. Qual é a diferença entre quarentena e isolamento?

Quarentena é quando uma pessoa tem contato com outra que já sabe que confirmou a doença e fica no resguardado, mesmo sem sintomas, para não expor outras pessoas. Isolamento vale para quem já está doente. Mas vale ressaltar que a quarenta não corresponde especificamente a quarenta dias de isolamento e sim a um período determinado diante da infecção, sendo que para o Covid-19 são no mínimo 14 dias.

13. Onde e quando usar máscaras?

Deve-se usar máscara sempre ao sair de casa. O ideal é usar a mesma máscara por duas horas e, após isso, trocá-la. É importante lembrar que elas não devem ser compartilhadas, não tocar o rosto depois de colocá-la e fazer a sua limpeza conforme orientação do Ministério da Saúde.

14. E as visitas à maternidade?

  • O horário de visitas na maternidade é das 9h às 21h.
  • Será permitida a entrada de 04 (quatro) visitantes para assistir ao parto no Espaço Vida. E 2 visitante no horário de visitas.
  • Crianças até 10 anos estão autorizadas, utilizando máscara, e não entram na cota de visitantes.
  • Só serão permitidos acompanhantes que façam o uso de máscara.
  • Acompanhantes que apresentarem sinais e sintomas gripais durante a permanência deverão se afastar.
  • Acompanhantes devem evitar a circulação pelo ambiente hospitalar.

15. Avós devem evitar shoppings e cinemas?

Sim. No momento, a indicação é evitar aglomerações, ambientes fechados e ficar mais em casa. O coronavírus é mais perigoso e traz riscos de agravamento de sintomas aos idosos.

16. É possível tomar algo para prevenir o Coronavírus?

Não há nenhum remédio ou receita que previna a doença. O melhor a fazer é seguir uma dieta equilibrada rica em vitaminas, ingerir muita água e dormir bem para manter o bom equilíbrio do sistema imunológico.

17. Como está a preparação do Grupo Santa Joana?

Nós do Grupo Santa Joana temos nos organizado conforme o avanço da doença no país e contamos com equipe preparada para as mais diversas situações. Estamos trabalhando para acompanhar em tempo real e agir de acordo com o que for atualizado no país sobre a doença. Criamos uma estrutura especial com entrada controlada com medição de temperatura, fluxo exclusivo pra pacientes agendadas, serviços particulares em espaços isolados para pacientes com COVID-19 e equipe altamente preparada e paramentada.

18. Posso levar acompanhante quando for realizar algum exame?

Prezando pela segurança de todos, o paciente poderá entrar com apenas 1 acompanhante para realizar exames. Paciente e acompanhante devem estar usando máscara.

19. Como ficam as visitas a UTI Adulto?

A visita na UTI Adulto esta restrita a uma pessoa, das 14h ás 15h.

ATENÇÃO: caso apresente qualquer sintoma de quadro gripal, informe imediatamente à equipe de enfermagem. Ressaltamos que tais medidas visam à proteção da paciente.

20. O que é a curva que tanto se fala na mídia e qual a importância de contê-la?

Achatar a curva, significa que o número de casos no país, seja o mais lento possível para não sobrecarregar o sistema de saúde, não faltar equipamentos fundamentais, como os respiradores e diminuir o número de mortes.

21. A gestante que apresentar coriza e tosse ou outros sintomas gripais deve procurar o Pronto Atendimento?

A gestante que apresentar sintomas gripais pode ter no início, dor no corpo, febre, coriza, tosse, não precisa necessariamente se deslocar para um serviço de pronto atendimento. Use a telemedicina ou ligue para o seu médico e busque orientações.

22. Ter o bebê em uma maternidade que não tenha hospital junto é mais seguro? E para esclarecer esse ponto, é importante informarmos quais medidas a maternidade adotou.

Ter um parto em uma maternidade, neste momento de pandemia se torna muito mais seguro. O grupo adotou medidas de identificar alterações ligadas a esta eventual síndrome gripal desde a chegada a maternidade. Então existe um fluxo para gestantes tradicionais, normais e um fluxo para gestantes que tenha alguma suspeita. E isso é um primeiro ponto que me garante a segurança. Outro ponto essencial nessa pandemia foi o perfeito esclarecimento e um pensamento coletivo – de esclarecer a toda a nossa comunidade de dentro do hospital a respeito da doença. Se elaborou métodos de segurança, paramentação, como atender aos pacientes de forma muito tranquila e efetiva, não deixando realmente dúvidas.

23. O pré natal deve continuar sendo feito, mesmo sendo um exame presencial?

Pré natal tem que continuar. A gestante deve buscar meios de conseguir fazer os exames, com agendamentos adequados dentro do laboratório e da estrutura que ela puder utilizar, mas é fundamental buscar uma equipe médica que a atenda. Hoje, os grupos médicos estão expandido as possibilidades de pré natal, que deve e tem que continuar para segurança da mãe e do bebê.

24. Podemos confiar na questão da imunidade? Quem já foi infectado – está liberado?

Até o momento não há uma resposta definitiva. Por ser uma doença muito recente, os testes e pesquisas sobre o assunto não podem ser considerados conclusivos, pois não houve tempo suficiente para determinar com exatidão esse período de proteção.

25. Feto com restrição tem risco de ter mais complicação com o COVID-19?

O feto tem que ter uma atenção especial e tem que ser feito um acompanhamento mais intensivo nessas situações. Toda gestação considerada de risco ela segue o seu protocolo habitual. Deve continuar fazendo avaliações presenciais, avaliação dos exames necessários e o acompanhamento da telemedicina que é muito importante.

26. As máscaras caseiras são eficazes?

O uso de máscaras caseiras é muito importante. A máscara caseira serve como uma barreira para proteger quem está perto e proteger o ambiente. O ideal é usá-la por, no máximo, duas horas. Após seu uso, é importante que a máscara seja lavada com água e sabão.

27. Está permitida a entrada de fotógrafos?

Sim. A entrada de fotógrafos será permitida, seguindo as orientações de higiene e proteção.